Maria Di Pace

Maria Di Pace

CASA/ ONTEM

Filha da empresária Vera Andraus e do arquiteto Ugo Di Pace, a designer Maria Di Pace cresceu em uma casa ampla no Jardim Europa. Hoje, vive no Morumbi em um imóvel reformado pelo irmão, Raul, que privilegia a praticidade e os ambientes integrados.

O quarto de Maria di Pace na casa onde passou os 13 primeiros anos de vida não era um quarto. “Era um apartamento!”, lembra a designer de interiores. Isso porque, no início da década de 1980, os pais de Maria, a empresária Vera Andraus e o arquiteto Ugo di Pace, eram casados, mas viviam em endereços diferentes. Ele morava no Morumbi; ela, no Jardim Europa, em uma casa assinada pelo marido. “Na época, quis me mudar para um espaço menor, pois não tínhamos planos de ter filhos”, diz Vera. Para atender ao desejo da mulher, Ugo comprou duas casas vizinhas na
rua Alemanha, no Jardim Europa. Demoliu uma delas para fazer o jardim e reformou o outro imóvel, original dos anos 1940. No térreo dispôs a ala social, com living e sala de jantar, e no segundo andar, o único dormitório.

Acontece que logo depois da mudança Vera ficou grávida de Maria, única filha do casal, e a construção passou por mais uma mudança, ganhando um pequeno apartamento com quarto, sala de brinquedos, closet e varanda. “Ficou um lugar muito especial”, diz Ugo. Maria concorda: “Minhas amigas achavam o máximo e eu adorava aquela independência”. Outro ponto alto da casa para a menina era a área externa, com jardim e piscina. “Quando eu tinha 5 anos minha mãe cobriu parte do gramado com tijolinho, o que possibilitou andar de bicicleta ao redor da casa”.

O jardim também era palco das festas de aniversário de Maria, organizadas pela mãe, com direito a uma pequena orquestra, palhaços e gincanas comandadas pela tia, Cristina. “Era uma casa muito festeira”, diz a designer. Não por acaso. Italiano radicado no Brasil desde 1948, Ugo foi sócio de Pietro Maria Bardi em uma galeria de arte e também do lendário nightclub Gallery. Com Vera, comandou restaurantes como Butterfly e Manhattan.

A animação doméstica contrastava com o clima calmo da rua Alemanha. “Tinha pitangueiras na calçada e dava para andar a pé sem se preocupar com o trânsito”, diz Maria, que adorava brincar na rua, mas preferia mesmo ficar em casa. A construção de 350 metros quadrados tinha pé-direito duplo e painéis de vidro que deixavam o interior arejado e iluminado. No forro se viam vigas de madeira de demolição do século 19. No térreo, telas de artistas como Picasso e tapeçarias do século 17, da coleção de Ugo.

Na adolescência, Maria se mudou com a mãe para o apartamento do pai no Morumbi. Mais tarde se formou em publicidade e passou a cuidar da parte administrativa do escritório de Ugo, mas logo se rendeu ao DNA da família. Hoje, aos 31 anos, tem o próprio escritório de design de interiores no mesmo espaço onde funciona o escritório do meio-irmão, o arquiteto Raul di Pace, 61, e do pai. “A gente se completa”, diz. Prova disso é a casa onde Maria mora há dois anos no Morumbi com o marido, o empresário José Eduardo Souza Aranha, e o yorkshire Bartô. O irmão, Raul, comandou a reforma que jogou no chão a antiga construção da década de 1980, “escura e compartimentada”, nas palavras da designer, para erguer um espaço com pé-direito generoso e ambientes integrados. “Apenas três paredes e a fundação foram poupadas. De resto, tudo foi feito do zero”, conta Maria, que palpitou no projeto, assim como o pai.

CASA/ HOJE

Pronta em apenas oito meses, a casa ganhou projeto de interiores concebido pela própria moradora. “Ainda bem que meu marido foi um cliente perfeito. Ele só pediu uma casa sem frescura, para receber amigos com filhos, e um home theater para assistir a filmes e aos jogos do Palmeiras”.

Em nome da praticidade pedida por José Eduardo o piso dos pavimentos ganhou um tipo de porcelanato que remete visualmente ao cimento queimado. “É fácil de limpar e reforçou o jeito despojado da casa”, afirma Maria. Conhecido pelos ambientes amplos e contemporâneos, Raul acatou a sugestão da irmã e dispôs painéis de correr pelo térreo que podem dividir ou integrar o espaço. “Não cozinhamos, mas sempre recebemos amigos gourmets e assim ninguém fica isolado na cozinha”, diz.

A exemplo do que acontecia na casa onde Maria nasceu, portas de vidro unem as áreas interna e externa. “É no jardim que relaxo”, afirma. Outra semelhança entre os endereços de hoje e do passado é o pé-direito duplo. “Gosto de lugares amplos e com iluminação natural.”

A diferença de 30 anos entre Maria e o irmão não comprometem a afinidade da dupla. Há três anos, eles criaram o site Eye4Design (www.eye4design.com.br) para abrigar o acervo de fotos de Raul. Fã de mestres como Tadao Ando e Frank Lloyd Wright, ele vem clicando ao longo das últimas três décadas referências arquitetônicas mundo afora. “Hoje, além de arquitetura, também falamos de assuntos como moda, arte e gastronomia”, diz Maria, responsável pelo conteúdo. Desde outubro, ela também comanda o Di Pace Arte e Design, um espaço para exposições e eventos que funciona na mesma casa que abriga o escritório da família, no Morumbi. A mostra de estreia reuniu 180 obras de arte da coleção particular do pai, com nomes como De Fiori, Picasso e Wesley Duke Lee. No tempo livre, a designer aproveita para finalizar a decoração da casa, livre de estilos e épocas demarcadas. Ali, há lugar tanto para antiguidades presenteadas pelo pai quanto para o tapete comprado pelo casal durante a lua de mel em Istambul, com estampa do arquiteto holandês Rem Koolhaas. “É esse mix que faz a casa ter a nossa cara”, conclui Maria.

Compartilhar